As 5 melhores maneiras de proteger sua criptomoeda

Desde a invenção do Bitcoin em 2009, o mercado global de criptomoedas cresceu em um ritmo impressionante, atraindo investidores de todas as esferas da vida. Mas os mercados de criptomoedas ainda estão em sua infância; dificilmente regulamentado, extremamente volátil e um terreno fértil perfeito para golpistas e cibercriminosos.



Como qualquer trader sério sabe, proteger sua criptomoeda é absolutamente imperativo. Então, quais são as melhores maneiras de proteger sua criptomoeda?

1. Negocie em Bolsas Respeitáveis ​​e Seguras

As criptomoedas geralmente são compradas e vendidas em exchanges, assim como as ações. Existem centenas de trocas de criptomoedas e dezenas delas têm alto volume de negociação.

No entanto, apenas alguns selecionados podem ser considerados verdadeiramente seguros: Kraken, Gemini, Coinbase, Crypto.com e Binance são sem dúvida as melhores e mais seguras plataformas de criptografia existentes.

A Kraken está disponível em quase todos os países e possui uma equipe dedicada de pesquisadores de segurança cibernética. A Gemini é regulamentada pelo Departamento de Serviços Financeiros do Estado de Nova York e super focada em segurança, enquanto a Coinbase e a Crypto.com mostraram transparência excepcional quando sofreram violações.

Todas as exchanges de criptomoedas mencionadas acima são seguras, possuem infraestruturas de segurança cibernética sólidas e armazenam criptomoedas do usuário em instalações dedicadas que são distribuídas geograficamente e fortemente vigiadas, algumas por guardas armados.

MAKEUSEO VÍDEO DO DIA

2. Armazene suas criptomoedas em várias carteiras frias

Se você negocia criptomoedas, em vez de apenas mantê-las, manter a maior parte em troca pode parecer a melhor opção, mas definitivamente não é uma boa ideia do ponto de vista da segurança cibernética. Embora seja verdade que existem trocas seguras, ocorrem violações e algumas plataformas interrompem as retiradas por capricho, especialmente durante as crises.

Claramente, a opção mais inteligente seria armazenar sua criptomoeda independente de exchanges: em várias carteiras, preferencialmente carteiras frias ou de hardware.

Por mais seguras que algumas carteiras de software sejam, as carteiras frias são superiores em praticamente todos os aspectos, pelo menos quando se trata de segurança cibernética, já que nem são acessíveis pela Internet.

Idealmente, você deve distribuir a maior parte de sua criptografia em várias carteiras frias e manter apenas uma pequena parte dela em uma carteira de software ou em uma bolsa, se você for um trader.


3. Use Internet Segura

Essa pode parecer uma dica óbvia, mas usar a internet segura para fazer login em suas contas de criptografia vai além de evitar redes Wi-Fi públicas e ficar longe de sites suspeitos.

Presumivelmente, você fará a maior parte de sua negociação de criptomoedas em casa, o que significa que você deve pelo menos configurar uma infraestrutura básica de segurança.

Para começar, verifique se sua internet é segura testando seu firewall quanto a pontos fracos e certifique-se de que seu software anti-malware esteja configurado corretamente e atualizado.

Em seguida, crie uma senha forte para o seu roteador sem fio – a maioria deles vem com senhas padrão. Habilite a criptografia de rede, desabilite a transmissão de nomes de rede e certifique-se de sempre manter o software do seu roteador atualizado.

Para segurança máxima, considere investir em uma Rede Privada Virtual (VPN). Uma boa VPN criptografará suas comunicações e ocultará suas atividades online de possíveis invasores, enquanto oculta todas as atividades criptográficas do seu provedor de serviços de Internet (ISP).

E, por último, se possível, use um único dispositivo dedicado para acessar seus ativos de criptomoeda online para minimizar as chances de uma violação.

4. Use autenticação de dois fatores e senhas múltiplas

Em uma pesquisa de 2020 da empresa americana de segurança cibernética Digital Guardian, 61% dos entrevistados disseram que usam a mesma senha em vários sites, embora um em cada cinco tenha admitido ter uma conta online comprometida.

Ao mesmo tempo, 89% dos entrevistados na pesquisa disseram que se sentiam confiantes em suas práticas de gerenciamento de senhas.

Mas usar a mesma senha em várias plataformas é proibido e é a pior coisa que você pode fazer para a segurança da sua conta online em geral.

Se você quiser manter sua criptografia segura, certifique-se de usar senhas complexas e exclusivas – e altere-as periodicamente, pelo menos algumas vezes por ano. Se você se esforçar para lembrar suas senhas, não as armazene em texto simples. Em vez disso, considere obter um gerenciador de senhas seguro.

A boa notícia é que a grande maioria das exchanges de criptomoedas e outras plataformas semelhantes hoje em dia possuem autenticação de dois fatores, ou até mesmo autenticação de vários fatores.

Esses métodos de autenticação exigem que o usuário forneça pelo menos dois fatores de verificação (por exemplo, código SMS) para obter acesso à sua conta, o que obviamente torna as violações muito menos prováveis.

5. Cuidado com Golpes

A criptomoeda é descentralizada e não regulamentada, então golpistas de todos os tipos são atraídos por ela.

De fato, de acordo com dados da empresa de análise de blockchain Chainalysis, US$ 7,7 bilhões em criptomoedas foram retirados das vítimas somente em 2021. Isso representa um aumento chocante de 81% em relação ao ano anterior.

Os golpistas usam uma ampla variedade de táticas para roubar dinheiro, desde a criação de puxões de tapete e esquemas Ponzi, passando pela promoção de brindes falsos de criptomoedas, até a criação de sites fraudulentos.

Ataques de phishing (quando um cibercriminoso engana uma pessoa para que ela revele informações confidenciais) também são bastante comuns, portanto, nunca é demais ser cuidadoso.

Para se proteger desses golpes, certifique-se de nunca clicar em links suspeitos, fique longe de supostos brindes nas mídias sociais e sempre verifique qualquer site ou aplicativo de criptografia.

Configure um ambiente cibernético seguro, fique atento às ameaças e lide exclusivamente com entidades criptográficas conhecidas.

Como proteger sua criptomoeda

Proteger sua criptografia pode parecer uma tarefa assustadora e demorada, mas adotar uma abordagem proativa à segurança cibernética compensa a longo prazo.

Prevenir danos em vez de simplesmente mitigá-los é preferível por razões óbvias, especialmente quando dinheiro e ativos digitais estão envolvidos. Ao negociar em exchanges seguras, distribuir seus ativos em várias carteiras frias, usar a Internet segura, empregar autenticação multifator e permanecer vigilante, você poderá reduzir ao mínimo o risco de uma violação.

Ainda assim, mesmo que você faça tudo de acordo com as regras, o risco nunca é zero: sempre há uma chance de ser alvo de cibercriminosos e ter suas informações comprometidas, portanto, certifique-se de ter um plano sólido de resposta a incidentes também.

Leave a Comment

Your email address will not be published.