O que saber sobre uma oferta de compra de imóveis — RISMedia

Comprar e vender imóveis é um grande negócio – e às vezes pode ser difícil de entender. É por isso que é tão importante ter uma compreensão clara do formulário de oferta de compra de imóveis. Esse formulário pode ser uma parte crucial do processo de compra e venda, e é fundamental saber preenchê-lo corretamente.

Do ponto de vista do vendedor, é fundamental entender todos os termos, principalmente as contingências imobiliárias. O significado das contingências às vezes pode ser um desafio para um leigo que não está comprando e vendendo imóveis o tempo todo.

Uma oferta de compra de imóveis é um contrato juridicamente vinculativo, por isso é essencial entender. Na maioria das circunstâncias, você não pode escapar de um contrato sem algumas consequências.

Vejamos tudo o que os compradores e vendedores precisam saber sobre uma oferta imobiliária.

O que é uma oferta no setor imobiliário?

Uma oferta de compra de um imóvel é uma declaração formal de intenção de compra de um imóvel.

Uma oferta de compra de imóveis é um contrato que estabelece a base dos termos com os quais ambas as partes concordarão. Algumas das partes mais importantes de uma oferta de compra incluem o seguinte:

  • Os nomes do comprador e do vendedor
  • O endereço do imóvel
  • O valor da oferta
  • Quanto tempo antes da oferta expirar
  • As contingências e por quanto tempo elas são boas para
  • A data de encerramento
  • Linhas de assinatura para compradores e vendedores

Uma oferta de compra quase sempre conterá documentos comprovativos que o comprador está qualificado para comprar. Quando o comprador está adquirindo financiamento, haverá uma carta de pré-aprovação de hipoteca. A pré-aprovação indicará quanto o comprador está qualificado para pagar.

Se o comprador estiver pagando em dinheiro pela propriedade, normalmente haverá uma carta de comprovação de fundos. O documento de comprovação de fundos virá de uma instituição financeira do comprador ou outra empresa de investimento.

As contingências imobiliárias são cruciais

Um dos grandes separadores de um contrato imobiliário para outro são as contingências do comprador. As duas contingências contratuais mais comuns são a inspeção residencial e a cláusula de contingência hipotecária.

Contingência de inspeção residencial

A cláusula de contingência de inspeção residencial explicita o desejo do comprador de ter a casa inspecionada por um profissional envolvido na inspeção de propriedades. A cláusula indicará quanto tempo o comprador tem para concluir a inspeção. Geralmente é de 7 a 10 dias a partir da aceitação da oferta.

Haverá também um prazo em que o comprador deve fazer qualquer solicitação do vendedor. Normalmente, o prazo é de 24 a 72 horas a partir da inspeção.

Por fim, geralmente há uma quantia em dólar que permite ao comprador escapar do contrato com o dinheiro ganho de volta se não gostar dos resultados.

Cláusula de financiamento hipotecário

A cláusula de contingência de hipoteca estabelece quanto um comprador estará pedindo emprestado de uma instituição de crédito para comprar a casa. Haverá um valor específico em dólares ou uma porcentagem do preço de compra.

Haverá também um prazo em que o comprador deve obter seu financiamento. O período de tempo é geralmente de quatro a seis semanas.

Pode haver outras contingências também

Embora a inspeção residencial e o financiamento sejam contingências comuns, pode haver outras também. Às vezes, em mercados que favorecem os compradores, pode haver uma contingência de venda de casa.

A cláusula de venda de casa torna o contrato sujeito à venda da casa existente pelo comprador. Essas cláusulas se tornam raras em mercados de vendedores fortes. Mesmo em mercados que favorecem os compradores, muitas vezes são rejeitados por causa do risco para o vendedor.

Dependendo do tipo de mercado imobiliário, também pode haver uma cláusula de contingência de avaliação ou uma cláusula de lacuna de avaliação. A contingência de avaliação afirma que a casa deve avaliar o preço de compra ou o comprador pode sair da venda.

A cláusula de lacuna de avaliação é exatamente o oposto e é encontrada nos mercados de vendedores. A cláusula afirma que um comprador compensará a diferença se a avaliação for baixa. Nessa situação, o comprador teria fundos adicionais de entrada para satisfazer o credor.

Os mercados que favorecem os vendedores também costumam ter cláusulas de escalação.

A data de fechamento geralmente é um termo-chave

A data de fechamento é o prazo final em uma oferta de compra de um imóvel que quase sempre importa muito para ambas as partes. Muitas vezes pode haver negociações sobre isso antes que um acordo final seja feito.

Pensamentos finais

É fundamental nunca assinar uma oferta de compra sem entender o que está assinando. Certifique-se de se apoiar em seu agente ou advogado imobiliário para obter orientação.

Bill Gasset é um líder imobiliário reconhecido nacionalmente que tem ajudado as pessoas a comprar e vender imóveis na MetroWest Massachusetts nos últimos 35 anos. Bill é o proprietário e fundador da Exposição Máxima Imobiliária. Na última década, ele foi um dos principais RE/MAX REALTORS® da Nova Inglaterra.

Leave a Comment

Your email address will not be published.